12 de fevereiro de 2015

Professor toma celular de aluno e caso vai parar na Justiça

Finalmente, fizeram justiça. A classe dos professores sempre foi desvalorizada. Por estar ouvindo música em sala de aula, o educador tomou o celular do aluno. Julgando-se ofendido, o estudante solicitou indenização. Felizmente, o juiz da 1ª Vara Cível do município de Tobias Barreto, Sergipe, agiu corretamente. Baseado em norma do Conselho Municipal de Educação, que proíbe o uso de celular em classe, e no conceito de reserva Moral e Educacional do país, o magistrado indeferiu o processo. Julgou improcedente o pedido de indenização por danos morais. Deu ganho de causa ao professor. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE